Comunidade

GEG, INESC e SIEMENS apresentam Proposta De Mobilidade Eléctrica entre Zonas Túristicas Do Porto

16 Novembro, 2020

A crescente preocupação com o impacto do turismo na cidade do Porto, levou o GEG, INESC e a SIEMENS a propor uma alternativa de transporte entre Campanhã e a Alfândega.


Com o sentido da responsabilidade de promoção de ideias de carácter ambiental, um grupo de cidadãos do Porto apresentou à Câmara Municipal, em novembro de 2019, uma proposta de um sistema de mobilidade elétrica para o Porto, com forte impacto na descarbonização urbana da cidade.

Encabeçaram essa proposta António Campos e Matos, Virgínio Moutinho e José Manuel Mendonça e no seu desenvolvimento envolveram-se empresas e instituições, como a GEG, o INESC e a SIEMENS.

A proposta continuou em evolução, conjugando e consolidando entre si três unidades urbanas, a saber, o Transfer “Aniki-Bóbó; o Boulevard das “Gentes da Ribeira;  e o “Trilho para a Foz”.

trajecto campanhã - alfândega

 

O Transfer – com o Terminal ANIKI em Campãnha e o Terminal BÓBÓ na Alfândega, utiliza a plataforma abandonada da ligação ferroviária, repondo o transporte neste corredor de imenso valor urbano.

transfer elétrico mobilidade alternativa

 

 

O sistema tem a possibilidade de transportar 2000 passageiros por hora, em viagens de 5 minutos, ficando assim a Ribeira ligada, de forma, cómoda, rápida e moderna, ao aeroporto, às autoestradas e ao Terminal Intermodal de Campanhã, aos comboios e metros, potencializando uma relevante redução dos veículos automóveis na zona da Ribeira.

Com este saneamento poluente, o parque automóvel da Alfândega transfigura-se num Boulevard – envolvendo o Edifício que passa a ser apresentado com toda a sua dignidade, combinando o melhor da cidade. Por fim, o Carreiro para a Foz indicará o caminho do futuro para o Atlântico e a valorização das fachadas da Alfândega viradas para o rio.

alfandega vista do rio

 

Os acessos às zonas ribeirinhas, pelos visitantes, pelas pessoas que aí prestam serviços ou pelos participantes em conferências, ou outros eventos, transformam-se e organizam-se para a melhoria comunitária da cidade.

É o caminho do futuro, da redução do CO2 e demais poluentes, da eletricidade motriz de fontes renováveis, e do ordenamento urbano de uma das zonas mais relevantes da cidade.


Ler + Artigos:   Melhoria na Linha de Leixões e no novo Terminal Rodoferroviário no Grande Porto


 

Notícias relacionadas

+ MAIS NOTÍCIAS

Scroll Up